Yokohama Landmark Tower

  
Ja pensou em usar um elevador que sobe/desce se deslocando a 750 metros por minuto? Isso mesmo, são 45 km/h!

Pra ter essa experiência visite a Yokohama Landmark Tower, em Yokohama/ Kanagawa. 🙂

Dentre várias atrações (inclusive o elevador, que está registrado no Livro dos Recordes como o mais rápido do Japão) há o observatório que fica no topo da torre aos 750 metros de altitude. Do observatório é possível ver toda a cidade de Yokohama e, eventualmente, até o Monte Fuji.

Para subir até o observatório, adultos pagam ¥1000 (mil ienes) por pessoa, já idosos e crianças têm algum desconto.  

A permanência no topo não é controlada por tempo, ou seja, você pode ficar o quanto quiser desfrutando da paisagem. Há uma cafeteria estrategicamente posicionada de frente para um dos grandes janelões do observatório, com confortáveis sofás a disposição para se apreciar a vista, enquanto se consome.

Mas esteja preparado! Como em todo ponto turístico, os preços são “salgados” (um simples café preto por “míseros” ¥420 – cerca de US$4.00) e somente em dinheiro. Cartões de qualquer tipo não são aceitos!

Existem as máquinas de venda automática de café e sucos (muito mais baratinhas), mas, que não te dão o direito de usufruir dos sofás.

   
    
 
Fotos são liberadas e o povo se amontoa em frente aos janelões para tirá-las. O horário mais concorrido é o entardecer/ noite, quando se pode tirar fotos lindas do por do sol e da cidade iluminada. 🙂

Não deixe de fazer esse passeio. Pra quem gosta deste tipo de atração, vale cada segundo. 
Sabe de algum ponto turístico interessante? Compartilhe comigo, deixe seu comentário.

Um abraço e até a próxima.

Passeando em Sakae – Nagoya

Acredito que no Japão, não importa em que região, província ou cidade você esteja, sempre há um lugar novo e diferente para conhecer.

Em plena segunda-feira de feriado por aqui, escolhemos o nosso destino do dia: o bairro de Sakae, em Nagoya.

Bem, para facilitar, decidimos ir de trem, assim não precisamos nos preocupar com estacionamentos e fica menos cansativo para o motorista, meu marido :).

Em Sakae, encontramos muuiiiitas lojas de grife! Para quem gosta, e pode ($) realmente é o paraíso! Me contentei em ficar apreciando…rs. Além das lojas, há muitos restaurantes, de todos os tipos e para todos os gostos. Digamos que é o “point” em Nagoya, além de ser ponto turístico.

Um dos cartões postais é a Nagoya TV Tower*. É a torre de TV mais antiga do Japão, com 190 metros de altura e possui duas principais plataformas de observação, a 90 metros (the indoor Sky Deck) e 100 metros (the outdoor Sky Balcony) de altura. Está localizada no centro do Hisaya Ōdori Park, que muitas pessoas conhecem por Central Park.

A subida é num elevador panorâmico, para aqueles que não gostam muito de altura, dá um leve desconforto…rs. Mas a vista lá de cima, é recompensadora! A entrada custa em torno de 600 ienes por pessoa. Para crianças é um pouco mais barato.

Muito próximo à Torre, também é possível visitar o complexo Oasis 21*, que foi aberto ao público em 2002. O Oasis acomoda várias lojas e restaurantes, além de um terminal de ônibus.

O telhado é uma estrutura de vidro oval grande que flutua acima do nível do solo. Ele é preenchido com água para criar um efeito visual interessante e esfriar a temperatura da área comercial abaixo no verão.

Do telhado do Oasis tem-se uma bela visão da Nagoya TV Tower. Rende ótimas fotos! 🙂

Emfim, é muito agradável caminhar por Sakae, pelo Central Park, pois mesmo com todo o transito de uma capital, é um sossego!

Algumas fotos que tiramos!

 IMG_1880        IMG_1884                  IMG_1895          IMG_1900 IMG_1899

#fica a dica!

Um abraço!

*Fonte: http://en.wikipedia.org/wiki/Nagoya_TV_Tower e http://en.wikipedia.org/wiki/Oasis_21

Museu de Areia em Tottori.

No verão deste ano (2012) resolvemos conhecer alguma praia do arquipélago. A cidade escolhida foi Tottori, que é “point” de turismo por suas belezas naturais e demais atrações. Sobre a viagem em si, falo em outro post. Neste vou comentar sobre o Museu de Areia.

A província de Tottori, segundo a Wikipédia, tem um pouco mais de 600 mil habitantes, o que faz dela a província com o menor número de habitantes do Japão. Ela tem 39 municípios e uma densidade populacional de 176 habitantes por km²!

Um dos mais famosos pontos turísticos da cidade é o Tottori Sand Dunes (Dunas de Areia de Tottori). Com aproximadamente 6 km de extensão, este ponto fica no litoral e é considerado o único “deserto” do Japão.

Repleto de turistas, não é difícil encontrar fotógrafos de plantão e suas potentes máquinas tentando registrar aqueles momentos únicos e exclusivos! 😉

Bem de frente com a região das dunas, fica o Tottori Sand Museum. Este abriga uma coleção de esculturas de areia, cujo tema varia em cada temporada e onde se reúnem artistas de todo o mundo para esculpir tais obras de arte!

No dia em que fomos ao museu, estava acontecendo a 5a edição da exposição “Traveling Around the World in Sand” (em tradução livre, “Viajando pelo Mundo em Areia”) , cujo tema era “The United Kingdom – Legacy of the Great British Empire – Prosperity and Pride of the Royal Family” (em tradução livre, “O Reino Unido – Legado do Grande Império Britânico – Prosperidade e Orgulho da Familia Real”).

As esculturas foram feitas por oito artistas de seis diferentes países, incluindo o Japão que foi representado por Katsuhiko Chaen.

As 16 obras eram impecavelmente bem feitas, com alguns detalhes que só era possível ver bem de perto. Pra quem estiver no Japão e tiver interesse em conhecer, ainda dá tempo! Segundo o flyer da exposição, as obras ficarão expostas até 06 de janeiro de 2013.

Bom, abaixo tem algumas das fotos que tiramos no local:

The Westminster – Center of politics and the history of London
The London Tower
Absolute Monarchism Under the Regime of Queen Elizabeth I
Sand Sculptors

E aí, ficou com vontade de conhecer? 🙂

Um abraço e até a próxima.

O túnel de luz do Nagashima Park.

Neste final de semana fomos fazer um passeio muito interessante, especialmente para os amantes de boas fotos!

O nosso destino foi o parque de Nagashima (Nagashima Spaland Resort), mas não nas áreas que já havíamos visitado antes! Desta vez, fomos conhecer uma área de jardins do parque onde, todos os anos, são produzidas iluminações artísticas para destacar a paisagem noturna.

Parece que todo o ano o tema da iluminação é diferente, e isso, sempre atrai uma enorme multidão todos os dias durante o evento. O volume de visitantes é tão grande, que torna-se praticamente impossível sair sozinho em uma foto! 🙂

O valor do ingresso é ¥2,000  (mais ou menos uns USD 25.00, ou próximo de R$50,00) por pessoa, porém, na compra do ingresso, você recebe de volta um vale com ¥1,000 para serem gastos dentro do parque, além de não pagar o estacionamento!

O passeio é fantástico!

Um dos muitos pontos, dentro do parque, que chamam a nossa atenção durante o passeio é o túnel de luz. Na verdade são dois túneis (um branco e um azul) por onde os visitantes passam para ir ou voltar, do que imagino ser a atracão principal … uma grande arvore, “inserida” num “mar de led’s”, utilizada como um “telão” para um show de luzes ímpar! 🙂

Os túneis são formados por muitos, mas muitos led’s, que cobrem toda a extensão dos corredores, que dão uma sensação incrível durante a travessia! Na verdade a árvore que comentei tem muito mais LEDs que os túneis, mas a diferença é que a árvore só pode ser vista de longe!

Esta árvore, que imagino ser a “atração principal”, é sim um show a parte!

A iluminação desta árvore passa por vários estágios, horas simulando a queda das folhas da árvore, horas simulando fogos de artificio, alternando entre cores fortes e bem “vivas”, tais como: vermelho, laranja, azul, lilás, branco …

Para quem se interessar em visitar o parque, o link abaixo é do site oficial:

http://www.nagashima-onsen.co.jp/nabana/illumination/index.html/

Vejam algumas fotos que tiramos:

De trem ate Nagoya …

Quando moramos no Japão, pela primeira vez, fomos diversas vezes pra Nagoya, mas todas elas de carro!

Desta vez, estamos experimentando uma nova maneira de nos locomover por aqui … De bicicleta e trem para os lugares mais distantes!

Eu precisava ir ao Banco do Brasil, que fica na cidade de Nagoya, mas para chegar lá, ou de carro, ou de trem!

Resolvemos aprender a andar de trem, jah que da outra vez que moramos por aqui, o máximo que passamos perto de um tem, era quando passávamos por baixo dos trilhos elevados da estação, no centro da cidade!

Pra ser sincero, deu mais trabalho para comprar os tickets do que para nos localizarmos nas estações! Claro que já havíamos pesquisado p nome da estação de destino. 😉

De Toyota a Nagoya o trajeto leva em torno de 50 minutos a 1 hora, mais o tempo de deslocamento ate a estação. O pior foi ficar mais de 3 horas no banco para ser atendido e resolver tudo o que estava pendente! 🙂

20110824-125933.jpg

20110824-010057.jpg

Agora, o que realmente nos impressionou foi a organização e a limpeza das estações de metro e trem, especialmente nos longos corredores que tivemos que percorrer para chegar na rua que queríamos sair!